Páginas

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Livros Poéticos lição 03 POESIA HEBRAICA

Vários estudiosos do século XlX,supunham que os hebreus não seriam capazes de cultivar a poesia de culto LÍRICA ( porque expressa o sentimento de amor contido por alguém, aspirações ou algo que o autor muito preza.ERA FALADO AO SOM DE UMA LIRA.) , e DIDÁTICA ( tudo que se aprende com a vivência), antes de uma data bem avançada, mesmo assim só sob a influência de visinhos mais cultos. Isto é: negava a autoria de Davi de todo Salmo. Estes estudiosos achavam que para os hebreus cultivarem esta poesia só seria possível após o exílio Babilônico. Talvez na época dos Macabeus (160 anos a.C.) Macabeus.
 Quanto a Jó e Provérbios, estes estudiosos achavam que era da época pós exílica.
No século XX, há uma inclinação para mudar este ponto de vista, concedendo que pelo menos algumas das composições sob sua forma oral.
Houve uma descoberta no 2º milênio a. C. destes hinos ACADIANOS (caracteres cuneiformes. Acerca de300 símbolos de diferentes formas. Antigo nome da atual Escócia no Canadá. AKKAD povo babilônico antes do domínio Assírio) e hinos Egípcios aí comprovou claramente o antigo uso deste gênero (Lírico e Didático) de literatura pelos povos que circundavam Israel.Agora estas informações tem sido suplementadas pela poesia UGARÍTICA( língua semítica do grupo Cananeu, também cuneiforme) composta numa língua parecida com o hebraico, datando do século XV a.C.


Qual a finalidade da poesia hebraica?
1 – A finalidade suprema da poesia Hebraica é de EXALTAR o nome do Senhor pelos livramentos e vitórias que deu ao seu povo.
Como já dissemos que Poesia é uma da mais antiga forma pela qual o gosto literário de um povo manifesta.
Temos muitos exemplos da poesia na história do povo de Deus.
* Êxodo 15 – A passagem do Mar Vermelho. Canta a vitória no milagre da passagem pelo mar vermelho e a destruição do exército de Faraó
* Êxodo 15:20,21  - O Cântico de Miriã – Miriã e as mulheres de Israel com tamborins dançaram celebrando a vitória de Israel.
*  Dt. 32 - O cântico de Moisés quando ele canta com a finalidade de instruir Israel nos caminhos do Senhor.
* Jz. 5 – O Cântico de Débora pela vitória de Israel sobre Jabim, rei de Canaã.
* I SM. 21 -10 –O cântico de Ana celebrando o nascimento de Samuel.
* Nm. 32:17 e 18 - O cântico das águas
* Dt. 32:1 -43 - O cântico da aliança
* Gn. 21:6 e 7 – As palavras de Sara por ocasião de seu filho, tem harmonia poética
* Salmo 150 compõe o hinário de Israel: Ações de graças, Cântico de Aleluias, Orações de súplicas, Salmos penitenciais, canto litúrgicos, (que são declarações de  confiança em Deus)
* Cântico de Ações de Graças - Reconhecendo o socorro e o livramento divino. Sl 18, 34, 100, 126 e 138
* Cântico de aleluia ou de louvor - Engrandecem o nome, a bondade, a grandeza, a majestade e a salvação de Deus. Sl 8, 34, 103, 115, 145 e 150.
* Cântico de oração e suplicas – Incluem lamentos e petições diante de Deus. Sl. 3, 6,54, 90, 141 e 143
* Cânticos litúrgicos – Usados em eventos ou festas especiais em Israel.Sl15, 24, 45 e 68.
* Cântico de Romagem – Também chamados “Cânticos de Sião” ou “Cânticos dos Degraus” Eram entoados pelos peregrinos, a caminho de Jerusalém, para celebrarem as festas anuais.
* Salmos de Confiança e Devoção – Expressam confiança e devoção a Deus.Sl 11, 16, 23, 27,40, 46, 131 e 139.
* Cântico da criação – Refere-se ao poder criador de Deus e suas obras.Sl 8, 19, 33, 65 e 104
* Salmos Régios ou Messiânicos – Descrevem certas experiências dos reis de Davi e Salomão, com significado profético, prefigurando a vinda do Messias. Sl 2, 16, 22, 41, 72, 102, 110 e 118.
* Salmos Imprecatórios – Invocam maldições. Ou vingança sobre os inimigos de Deus e de seu povo. Sl 7, 35, 58, 59, 109 e 137.
* Cântico da História da Bíblia – Narram como Deus se relacionou com Israel ao longo de sua história. Sl78, 105, 108, 126 e 137.
* Salmo da Majestade Divina – Declaram a sabedoria de Deus. Sl. 24, 47, 93 e 96.

Como vimos é rítmica e regular semelhantes aos movimentos das danças dos antigos tempos. Nasce das emoções e se manifesta em expansões de alegria ou tristeza tanto nos indivíduos como nas coletividades.
O poder das imaginações e o hábito de manifestar o pensamento por meio de linguagem figurada servindo-se de imagens e comparações da natureza.

As características da poesia Hebraica.
A característica mais notável (importante) da poesia hebraica é a repetição de idéias, denominada PARALELISMO, estes opera de diversos modos. Esta expressão refere-se à prática de contrabalançar um pensamento ou frase por outra que contenha aproximadamente o mesmo número de palavras, ou pelo menos, uma correspondência de idéias. Uma idéia é afirmada e logo em seguida, é novamente expressa com palavras diferentes, sendo que os conceitos das duas linhas se equivalem de forma aproximada.
 Existiu uma época um poeta grego chamado Homero, grande poeta, que cantou em versos imortais as façanhas heróicas “ODISSÉIA” e na “ILÍADA” século XIX a.C. Mais antigo que Homero nós temos a literatura mundial, obras imortais de Luiz Vaz de Camões nos “Lusíadas” e muitas outras obras. Estas obras exaltam o Homem.
Os tipos de paralelismo foram classificados por Lowth(1753)
Vamos estudar quatro modos de paralelismo do saltério:
1 – Paralelismo Sinônimo ou sinonímico tem aqui Também o Paralelismo Semelhante
2 – Paralelismo Antitético
3 – Paralelismo Sintético ou Construtivo
4 – Paralelismo climático

 Paralelismo é o elemento indicativo do equilíbrio de forma de sentido. A idéia apresentada, e em seguida é repetida gerando contraste.
1 – a) Paralelismo Sinônimo ou sinonímico - São quando as idéias são iguais.(são quando expressam duas vezes a mesma idéia)
A segunda linha do salmo repete a primeira com palavras um pouco diferente.
Sl 24;1 –Ao Senhor pertence a terra e tudo que nela se contém, o mundo e os que nele habitam.
Sl 1,2 – Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor e na sua lei medita de dia e de noite.

b) Paralelismo Semelhante Sl 19:2 – Um dia discursa a outro dia e uma noite revela conhecimento a outra noite.
Sl 15:1 – Quem Senhor habitará no teu tabernáculo? Quem há de morar no teu santo monte?

2 – Paralelismo Antitético - São quando as idéias são contrárias. A segunda linha faz contraste com a primeira
Sl 1:6 – Pois o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá.
Sl 37:22 –Aqueles a quem o  Senhor abençoa possuirão a terra;e serão exterminados a quem amaldiçoa.

3 – Paralelismo Sintético ou Construtivo – Tipo de complementação que é um paralelismo mais do ritmo do que do sentido. A segunda linha do Salmo complementa a primeira enriquecendo o pensamento original.Quando dois membros prolonga ou termina de expressar o pensamento enunciado       no primeiro membro acrescentando elementos novos.
Tipo comparação: PV. 15:17- Melhor é um prato  de hortaliça onde há amor, do que o boi gordo e, com ele, o ódio.
O pensamento se esclarece pela comparação do objeto familiar.
                                                                                                                                                                                                 
Sl 7:1 - SENHOR, meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem e livra-me;
Sl 19:8 – Os preceitos do SENHOR são retos e alegram o coração; o mandamento do SENHOR é puro e alumia os olhos.

4 – Paralelismo climático – A primeira linha está incompleta e a segunda linha completa o pensamento
Sl.29:1 -  Tributai ao SENHOR, ó filhos de Deus,(incompleta)
Tributai ao SENHOR glória e força. (completa)

Conclusão:
A poesia Hebraica não métrica, nem rima como a nossa, mas consiste em paralelismo ou idéias rítmicas (ritmo e cadência)
Repetia-se em uma segunda linha o que já fora escrita na linha anterior.  Paralelas são duplas 2+2;triplas 3+3;quádruplas4+4  formando dísticos, quadras, sextilhas ou oitava.
Lembremos que a poesia bíblica não se limita aos livros citados “poéticos” porque boa parte dos livros proféticos apresentam-se sob forma poética, em uma ou outra ocasião, as vezes muito breve.Boa parte da bíblia está em poesia.

2 comentários:

  1. Estou amando as aulas do curso do IBF. Acho que vou me apaixonar pela matéria Livros poéticos.
    Beijos Tia Nilza

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative