Páginas

quarta-feira, 23 de março de 2011

Lamentações de Jeremias

                     


Lamentações de Jeremias é um livro triste, que costumavam ser lidos todos os anos pelos judeus. Era lido nas sinagogas no nono dia do quarto mês (de abibe; meado de julho). Aniversário da destruição da cidade de Jerusalém pelos caldeus (Jr.52:6 e 7). Essas poesias foram conservadas pelos judeus, que a incluíram no rolo do profeta Jeremias.

Lamentação gira em torno da destruição de uma cidade e os terríveis sofrimentos de seus defensores, pela fome, pela espada e pelo ultraje de toda natureza, devidos aos pecados do povo, sem omitir os pecados dos profetas e dos sacerdotes. O livro traz à memória a tragédia que poderia ter sido evitada. É Deus quem faz lembrar a sua palavra ao seu povo. Um Deus quem julga, mas conserva a sua aliança para sempre.
A punição de Judá trouxe-lhes uma condição terrível, não, porém, destruída de esperança, visto que o povo se lembra dessas palavras consoladoras, As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Renovam-se a cada manhã. Grande é a tua fidelidade. (3:22 e 23).
 “Os quatro primeiros poemas fazem uso de ritmo desigual, conhecido como ‘canto fúnebre” (ginah).
As mensagens destes hinos fúnebres são: Destruição e desolação.

O tema central do livro: O PROFETA CHORÃO. (O profeta solitário)

Enfoca cinco odes (poemas)

Capítulo 1:1-22 - A desolação de Jerusalém (1:1 a 7)--
Pecado produz sofrimento (1:8 a 11)
Um grito pedindo compaixão (1:12 a 22)

      Capítulo2: 1 -22- O Senhor é inimigo (2:1 a 9) --                 
Os horrores da fome (2:10 a 13)
      Os profetas falsos e verdadeiros (2:14 a 17) --       
Um apelo em prol de súplicas (2:18 a 22)

      Capítulo 3:1- 66-O clamor dos aflitos (3:1 a 21)--     
 As misericórdias de Deus (3:22 a 39)
Uma chamada a conversão (3:40 a 42)--                          
 As tristezas do pecado (3:43 a 54)   
  Consolo e maldição (3::55 a 66)

Capítulo 4:1-22-Então e agora (4:1 a 20)-               
As conseqüências do pecado (4:13 a 20)
Edom não escapará (4:21 a 22)

Capítulo 5:1-22-Um apelo em prol da misericórdia (5:1 a10)-
A vergonha do pecado (5:11 a 18)-                                    
O eterno trono de Deus (5:19 a22)

         Cada verso se inicia com uma letra do alfabeto como se fosse A, B, C, D, E... Só que na língua deles “hebraico”. Cada capítulo tem 22 versículos. Sendo exceção o capítulo 3 que possui 66 versículos (22x3=66) no qual cada letra sucessiva conta com 3 versículos dedicada à mesma.Dizem que o propósito de mostrar que “Israel pecou de Álefe a Tau”.De A a Z.

São os nomes das letras do alfabeto hebraico:
Álefe-Beit-Guímel-Dálete-Hê-Vau-Zaim-Hete-Tete-Jode-Café-Lâmede-Mem-Num-Sâmeque-Pê-Ain-Tsadê-Cofe-Rexe-Chim-Tau.                      
Curiosidade!
Jeremias significa “yahweh” exalta ou “yaweh” derruba.
Jeremias foi chamado ainda criança o ofício profético e disse: Ah!Senhor Deus. Eis que não sei falar; porque não passo de uma criança (Jr.1:6). Esta afirmativa não significa obrigatoriamente que ele era ainda criança, mas pode significar carente de maturidade para tão nobre missão. Ao quem Deus prometeu suprir com autoridade tocando-lhe os lábios.
Era filho de Hilquias, não é de Jerusalém, mas ama este povo. O amor que o fez chorar amargamente diante da calamidade, pelo que declarou “Eu sou o homem que viu a aflição pela vara do furor de Deus” (Lm. 3:1).

Nasceu e cresceu em Ananote aldeia sacerdotal (Js. 21:3 a 19), mais de seis km. a nordeste de Jerusalém.
Tem um temperamento muito tímido (sensível). Não casou.
Foi espancado, preso porque falava a Palavra do Senhor.

Nos dias de Jeremias, a situação de Judá era de decadência moral, espiritual e política.
O reino de Israel com suas dez tribos, já havia caído sob o poder da Assíria, Há um século.
Jeremias profetizou juízo divino sobre o reino de Judá apóstata e preveniu o cativeiro Babilônico. Foram 40 anos de ministério profético no Reino do Sul.
Desde o cativeiro Babilônico (70 anos) Israel volta e nunca mais é idolatra. Comete outros     pecados menos o da idolatria.

Jeremias viveu cem anos depois de Isaías e Miquéias. (Estes eram dos dias quando o reino do Norte foi destruído pela Assíria).
Jeremias foi chamado para o ofício de profeta em 626 a.C.
Jerusalém foi parcialmente destruída em 606 a.C. Devastada em 597 a.C. Totalmente destruída em 586 a.C. O profeta viu todas estas coisas acontecerem, enquanto chamava o povo e os governantes ao arrependimento, na esperança de que Deus poderia livrar a nação. Mas a dureza de coração de todos impediu o livramento do Senhor.

Três grandes impérios buscavam a supremacia

1) Egito: O mais antigo dos três. Havia dominado o mundo durante mil anos, mas estava em decadência.
2) Assíria: Dominou sobre diversos povos, inclusive Israel, o reino do Norte (II Rs. 17:6).
As causas do cativeiro podem ler em II Rs. 17:7 a 23.
3) Babilônia: A Babilônia cresce, domina a Assíria e depois o Egito e instala o seu grande império, que dura exatamente o tempo do cativeiro de Judá (Jr. 25:11).

Cem anos de cativeiro

       
          JEREMIAS
 LAMENTAÇÕES
627                                                574                                                    538
                                  

             EZEQUIEL
593                                                                                                                                                                                                                                                                                 559          
                                   DANIEL
                    70 ANOS DE CATIVEIRO
605                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             532

TRÊS ESTÁGIOS DO CATIVEIRO BABILÔNICO

Daniel e seus amigos
São levados
Ezequiel e os dez mil cativos
Destruição de Jerusalém
É incendiada
             605                               597                                     586
                                               ZOROBABEL

Decreto de
Ciro
O templo
iniciado
(de Salomão)
Paralisação
Das obras
Do templo
Reinício
das obras
O templo
concluído
        538                536                  534                  520                   516


Juízo há muito anunciado

A causa do castigo: Porque o Senhor a afligiu, por causa da multidão de suas prevaricações (adultério; Lm. 1:5) A catástrofe do sofrimento, da assolação e da perda é atribuída ao pecado do povo (Jr.cap.8, 9, 14, 18, 20,22). Foi o povo que provocou o seu próprio castigo. Viver no pecado sempre resulta em trágicos resultados. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus, nosso Senhor.
(Rm 6.23).

O adversário era o Senhor mesmo: Tornou-se o senhor como inimigo. (Lm. 2:5) Quem conhece o Senhor e depois se desvia dEle, preferindo os prazeres do pecado, faz de Deus seu oponente. Israel e Judá fizeram assim, e sofreram duramente como resultado.
O crente que abandona o Senhor e a sua Palavra deve saber que Deus não permanecerá indiferente a isso. Virá à hora em que Deus castigará a todos os impenitentes (Rm 2.8,9;
 Ap 2.16,22, 23) Arrepende-te, pois; quando não, em breve virei a ti e contra eles batalharei com a espada da Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras. E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda as mentes e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.

Deus não quer um culto hipócrita: “Rejeitou o Senhor o seu altar, detestou o seu santuário; entregou na mão do inimigo os muros dos seus palácios...” (Lm 2:7) O Senhor entregou o seu povo apóstata aos inimigos para julgamento. Por sua vez, no novo concerto, tanto igrejas como indivíduos que se desviam para uma vida de pecado e que persistem nisso, voltam ao domínio de Satanás.  Lançai fora o velho fermento para que sejais uma nova massa, como sois de fato sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. (1 Co 5.7).A ressurreição de Cristo é a nossa base de Crescimento na esperança que renasce dia.

O Senhor é fiel: Fez o SENHOR o que intentou; cumpriu a sua palavra, que ordenou desde os dias da antiguidade: derribou e não se apiedou; fez que o inimigo se alegrasse por tua causa, exaltou o poder dos teus adversários. (Lm 2:17)

Dimensão do sofrimento de sião

É impressionante a descrição que o profeta fez do que viu. O profeta chora a desgraça de sua nação, que perdeu a benção de Deus e foi entregue aos inimigos.

1- Desolação: Todo o seu povo anda suspirando buscando o pão; deram as suas coisas mais preciosas a troco de mantimento para refrescarem a alma; vê Senhor, e contempla, pois me tornei desprezível. (Lm. 1:11)

2-Fome: Já se consumiram os meus olhos com lágrimas, turbada está a minha alma, o meu se derramou pela terra, por causa do quebrantamento da filha do meu povo; pois desfalecem os meninos e as crianças de peito pelas ruas da cidade.(Lm.2:11).

3-Sede: A língua do que mama fica pegada pela sede ao seu paladar; dos meninos pedem pão, e ninguém lho dá. (Lm. 4:4). Os caldeus estavam acampados em volta da cidade. Não há mais riqueza só fome.

4-Desespero: As mãos das mulheres piedosas cozeram seus próprios filhos; serviram-lhes de alimento na destruição da filha do meu povo. (Lm. 4:10).

5-Horror: Nossa pele se enegreceu como um forno, por causa do ardor da fome. Forçaram as mulheres em Sião; as virgens, nas cidades de Judá. Os príncipes foram enforcados pelas mãos deles; as faces dos velhos não foram reverenciadas. Aos jovens obrigam a moer, e os moços tropeçaram debaixo da lenha... (Lm. 5:10 a13)


O arrependimento e a confissão do pecado podem trazer o favor de Deus.

Ainda a esperança é o que o profeta anuncia ao remanescente. Deus ainda pode mudar a sorte de seu povo.

1) Quebrantamento: O coração deles clamou ao Senhor: Ó muralha da filha de Sião corram as tuas lágrimas como um ribeiro, de dia e de noite; não te dês descanso, nem parem as meninas de teus olhos. Levanta-te, clama de noite no princípio das vigílias; derrama o teu coração como águas diante da face do Senhor; levanta a eles as tuas mãos, pela vida de teus filhinhos, que desfalecem de fome à entrada de todas as ruas.(Lm.2:18 e 19)

2) Esperança: Disso me recordarei no meu coração; por isso, tenho esperança. As misericórdias do Senhor são as causas de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim renovam-se a cada manhã; grande é a sua fidelidade. (Lm. 3:21 a  23) Oração eficaz por isso, tenho esperança. Jeremias quer que o seu povo saiba que nem tudo está perdido. O Senhor prontamente responde nosso pedido de ajuda quando clamamos a Ele.

3) Renovação: Por que te esquecerias de nós para sempre? Por que nos desampararias por tanto tempo? Converte-nos, Senhor, a ti, e nós nos converteremos; renova os nossos dias como dantes. (Lm. 5:20 e 21).O último capítulo de Lamentações LEMBRA-TE, SENHOR, é uma oração intercessória, em que Jeremias reconhece que, embora Deus tenha determinado a ruína e a calamidade de Jerusalém, Ele ainda ouvirá o clamor dos seus, aceitará sua sincera confissão de pecados, e responderá com misericórdia e graça.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       

O FIM DE JEREMIAS:

Após a morte de Gedalias, alguns homens que restaram fugiram para o Egito, que profetizou contra a ida para lá (Jr.42:17;43 4 a 7). Uma tradição diz que o profeta foi morto no Egito, apedrejado por judeus.
Jeremias amou com o coração de Deus, viu, com os olhos de Deus, pensou com a mente de Deus!  Nada gozou deste mundo, mas realizou uma obra de valor eterno. E foi desfrutar o gozo lá na eternidade.

LIÇÕES QUE PODEMOS TIRAR PARA NÓS.

Deus ordena a seu povo, quer judeu do Antigo Testamento, quer cristão do Novo Testamento, que levemos uma vida separada dos não salvos. E se não nos separarmos seremos inevitavelmente atraídos para a mesma idolatria que domina a vida daquele mesmo povo. (devemos estar no mundo, mas não o mundo dentro de nós).
A desobediência afasta o homem da bênção de Deus e o expõe a toda sorte de males.
As exortações de Deus devem ser ouvidas, pois ignorá-las aumenta o juízo sobre a infidelidade.
Deus cumpre sua Palavra, tanto para livrar como para punir o culpado.
A graça e a misericórdia de Deus nos têm dado a chance de com Ele acertarmos. Valhamos-nos deste tempo para servir ao Senhor e em tudo ser-lhe agradáveis.

                                                                                        Professora: Nilza Cardoso Clemente
fonte de pesquisa
- Wesley, Plips Comfort - A Origem da Bíblia.
- Davis, Jonh,Dicionário da Bíblia.RJ,casa Publicadora Batista,1960
- Halley, H,H,Manual Bíblico,Nova Versão Internacional,Editora Vida.
- Grande Enciclopédia Larousse Cultural.
-Apostila do Instituto Bíblico Filadélfia.
-Apostila da ETAD
- Quero entender a Bíblia – edição para adolescente
- Moody, D.L. – As anotações
- Lições Bíblicas; Estudando a palavra de Deus - Ler Ban
- Bíblia de Estudo Pentecostal em CD ROM
- Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
- A Bíblia de Halley.
- Bíblia de Estudo de Almeida, Bill e Ruth Graham.
- Bíblia de Estudo de Genebra – editora cultura cristã
- Dicionário da Bíblia, John D.Davis.]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Google Analytics Alternative