Páginas

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Conhecendo um pouco sobre apóstolo Paulo

AULA 03

Antes do estudo propriamente dito das Cartas Paulinas, vamos conhecer um pouco melhor a figura do seu autor. Sem conhecê-lo bem, é também sempre mais difícil entender toda a riqueza da sua mensagem. O ambiente e o contexto de cada uma das comunidades serão conhecidos por ocasião do estudo particular de cada Carta.

Paulo é considerado o maior cristão de todos os tempos. Porque viveu mais perto de Cristo, penetrou os segredos do coração do Senhor, experimentou a graça abundante em sua alma.
No início da era cristã, nasce Saulo, (nome hebraico vem de Saul e que significa pedido a Deus). Sua conversão 32 a 34 d.C. Foi chamado de Paulo (nome grego, que significa Pequeno) Saulo em hebraico que vem de Saul. (significa Paulus em latim.)
Saulo de Tarso nasce na da Cilicia (At 21,39; 22,3).Esta cidade era grande,rica altamente culta,situada na Capadócia não era longe da Antioquia da Síria.
O Apóstolo Paulo nasceu entre os anos 5 e 10 dC, na cidade de Tarso da Cilicia (At 21,39; 22,3).Esta cidade era grande,rica e altamente culta,situada na Capadócia não era longe da Antioquia da Síria.
Seu nome em hebraico era Saulo, que vem de Saul, e significa “Pedido a Deus” A partir de Atos 13:9 muda-se para Paulo, seu nome em grego, significa “Pequeno”.

Tinha uma irmã e um sobrinho que moravam em Jerusalém (At 23,16).  Paulo era de uma família de destaque. A mãe dava os primeiros ensinos, depois o rabino, depois que vinha a universidade. Estudou em Atenas na Alexandria. Existia na sua época 4 famosas universidades no mundo,que disputavam a primazia:Atenas, Alexandria, Tarso e Roma.Ainda jovem foi para Jerusalém e, na escola de Gamaliel, se especializou no conhecimento da sua religião. Tornou-se fariseu, ou seja, especialista rigoroso e irrepreensível no cumprimento de toda a Lei e seus pormenores (At 22,3).
Não são mencionados seus pais. Era filho de judeus, da tribo de Benjamin e como era o costume foi circuncidado ao oitavo dia. Paulo cresceu seguindo a mais perfeita tradição judaica (Fl 3,5).

Era um homem bem preparado, além de conhecer bem a sua religião (o que pode ser comprovado pelas muitas citações ao AT), possuía boas noções de filosofia e das religiões gregas do seu tempo. Em Tarso, sua cidade natal, havia escolas filosóficas (dos estóicos e cínicos) e também escolas de educadores. Ali nasceu Atenodoro, professor e amigo do imperador Augusto.
Paulo algumas vezes utiliza frases desse educador: “Para toda criatura, a sua consciência é Deus”(Rm 14,22a). Ou: “Guarde para você, diante de Deus, a consciência que você tem” ou:“Comporte-se com o próximo como se Deus visse você, e fale com Deus como se os outros ouvissem você” (1Ts 2,3-7). Além disso, conhecia bem o grego e o método da retórica.

Sua profissão era artesão, fabricante de tendas (At 18,3). O seu estado civil ,como fazia parte do Sinédrio então era casado
Era fariseu (seita religiosa mais estreita e mais zelosa da lei de Israel, Atos 23:6 nos informa que era fariseu por vínculo de família.
Cheio de zelo pela religião, começou a perseguir os cristãos (Fl 3,6; At 22,4s; 26,9-12; Gl.1,13). Esteve presente no martírio de Estevão, cujos mantos foram depositados aos seus pés (At.7,58). Continuou perseguindo a Igreja (At 8,1-4; 9,1-2) até que se encontrou com o Senhor na estrada de Damasco (At 9,3-19). Quando Ananias orou por Paulo, ele foi batizado com o Espírito Santo At.9:17 e a partir daquele momento ele teve comunhão com os discípulos e pregar nas sinagogasAtos 9:20. A experiência de Jesus mudou completamente a sua vida. De perseguidor passou a ser o anunciador até a sua morte, provavelmente em 68 dC.
A partir daí a Bíblia descreve suas atividades.
Na sua primeira missão apostólica, entre os anos 45 e 49, anunciando o Evangelho em Chipre, Panfilia, Pisidia e Lacaônia (At 13-14), passou a usar o nome grego de Paulo de preferência a Saulo, seu nome judaico (At 13,9).

Esforçava-se para compreender o modo grego de viver. Além disso era cidadão romano (At 16,37s;22,25-28; 23,27). Embora não mencione isso em suas Cartas, como se o desprezasse, pois para ele a verdadeira cidadania é outra (Fl 3,20). Porém, ele soube tirar proveito desse título, bem como de toda a bagagem cultural adquirida, para conduzir todos a Jesus (1Cor 9,19-22).
Lendo as Cartas percebemos o caráter do Apóstolo: às vezes muito meigo e carinhoso; às vezes, severo. Não abria mão das suas idéias e ameaçava com castigos. Escrevendo às comunidades comparava-se à mãe que acaricia os filhinhos e era capaz de dar a vida por eles (1Ts 2,7-8). Sentia pelos fiéis as dores do parto (Gl 4,19). Amava-os, e por isso se sacrificava ao máximo por eles (2Cor 12,15). Mas era também pai que educava (1Ts 2,11), que gerava as pessoas, por meio do Evangelho, à vida nova (1Cor 4,15). Sentia, pelas comunidades que fundou, o ciúme de Deus (2Cor.11,2), temendo que elas perdessem a fé. Quando se fazia necessário, exigia obediência (1Cor 4,21).Muitas vezes Paulo é apresentado como alguém distante do povo e das suas comunidades,incapaz de manifestar sentimentos, indiferente ao drama das pessoas, anti-feminista, moralista e assim por diante. Os que vêem Paulo com esses olhos esquecem-se de suas viagens, cadeias, sofrimentos, perigos e, sobretudo, sua paixão por Jesus e pelo povo
Era capaz de amar todos os membros de todas as comunidades, sem distinção, chamando-os de “queridos” e “amados” ou“irmãos”. Queria que todos fossem fiéis a Deus. Assim se tornariam seus filhos, como por exemplo,era Timóteo (1Cor 4,17). É interessante ler as suas Cartas e anotar com quanta freqüência ele usava expressões, tais como: tudo, todo, sempre, continuamente, sem cessar, etc., e com elas expressar sua constante preocupação para com todos. E basta uma leitura mais cautelosa das suas Cartas para descobrir que Paulo não é assim tão insensível e que todo o seu apostolado vem carregado de sentimentos. “Nós vos falamos com toda liberdade, ó Coríntios, o nosso coração se dilatou. Não é estreito o lugar que ocupais em nós, mas é em vossos corações que estais na estreiteza. Pagai-nos com igual retribuição; falo-vos como a filhos: dilatai também vossos corações!” (2Cor 6,11-13).

Encontrou dificuldade para ser aceito como Apóstolo. As suspeitas vinham de o fato ser um perseguidor e, sobretudo porque não foi escolhido pessoalmente por Jesus. Quatorze anos após a sua conversão, subiu a Jerusalém, para o Concílio, onde defendeu a não circuncisão para os pagãos. Ele mesmo se defendeu das acusações (Gl 1,12, 2Cor 9,2-3; 12,1-4). Para ele, anunciar o Evangelho era uma obrigação: “Ai de mim se eu não anunciar o Evangelho!” (1Cor 9,15-17).
Em sua incansável missão de anunciar o Evangelho Paulo sofreu muito, mas não desistiu. Ele mesmo relata algumas das situações difíceis que passou: “Muitas vezes, vi-me em perigo de morte. Dos judeus recebi cinco vezes os quarenta golpes menos um. Três vezes fui flagelado. Uma vez apedrejado. Três vezes naufraguei. Passei um dia e uma noite em alto-mar. Fiz numerosas viagens. Sofri perigos nos rios, perigo dos ladrões, perigos por parte de meus irmãos de estirpe,perigos dos gentios, perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos dos falsos irmãos! Mais ainda: fadigas e duros trabalhos, numerosas vigílias, fome e sede, múltiplos jejuns,frio e nudez!” (2Cor 11,23b-27). Teve que lutar contra os falsos missionários (2Cor 10-12) que anunciavam um Evangelho fácil, que fugiam da humilhação e da tribulação. Anunciavam um Jesus sem a cruz. Paulo anunciava o Jesus Crucificado, ainda que isso fosse escândalo (1Cor 1,23)
Porém a cruz não era o fim. O mesmo Jesus da cruz é também o Jesus Ressuscitado (1Cor 15)

Dos 27 livros escritos no NT 21 livros foram escritos em forma de Epístola. 13 são de Paulo Todas são testemunhos de um Deus que a expressão é da verdade. Rm 3:4(De maneira nenhuma! Sempre seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso, como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras e venças quando fores julgado.)

São as Epístolas Paulinas: As cartas têm objetivos definidos para todas as áreas da vida cristã.

Romanos; 1 Coríntios; 2 Coríntios;Gálatas; Efésios; Filipenses; Colossenses;
I Tessalonicenses; II Tessalonicenses; I Timóteo; II Timóteo; Tito e Filemon

Datas prováveis
I Tessalonicenses 51d.C – Igreja de Tessalônica e aos cristãos de toda parte
II Tessalonicenses 51d.C – Igreja de Tessalônica e aos cristãos de toda parte
Gálatas 49 d.C – A igreja do sul da Galácia (Icônio; Listra e Derbe) e aos cristãos de toda parte.
1 Coríntios 55 d.C - A igreja de Coríntios e aos cristãos de toda parte
Romanos 57 d.C – aos cristãos de Roma e aos cristãos de toda parte  
2 Coríntios 55-57 d.C .da Macedônia
Efésios 60 ou 61 d.C – A Éfeso e aos cristãos de toda parte (período de Paulo preso em Roma)
Colossenses 60 ou 61 d.C – Igreja de Colossos (Ásia Menor) e os cristãos de toda parte
Filemon 60 ou 61 d.C – Filemom e aos cristãos de toda parte
Filipenses 61 ou 62 d.C- Aos cristãos de Filipos, e cristãos de toda parte (Paulo preso em Roma)
I Timóteo 64 ou 65 d.C Tito e aos cristãos de toda parte
II Timóteo 66 a 67 d.C - A Timóteo e aos cristãos de toda parte
Se Paulo escreveu Hebreus foi 66 ou 67 d.C.
NILZA CARDOSO

Um comentário:

  1. gostei do seu artigo, porém deixou a desejar pois nao fala sobre o estado civil de paulo..era solteiro? era casado ou viuvo? desculpe esqueci de me apresentar meu nome Ricardo Borges

    ResponderExcluir

Google Analytics Alternative